Bitcoin se recupera mais rapido de seu ciclo de desenvolvimento do que a Amazon

O Bitcoin (BTC) se recuperou mais rapidamente de seus ciclos de desenvolvimento do que a Amazon durante a ascensão e queda da era pontocom, revelam dados da empresa de análise de cripto Messari.

A alta do Bitcoin de 2019 é “extremamente otimista” na comparação

Outra empresa de análises, a Ceteris Paribus, compartilhou as descobertas da Messari em um “tuíte” em 17 de julho:

“O ciclo mais recente do $BTC espelha o do $AMZN durante a bolha das pontocom, mas a recuperação foi muito mais rápida. Mesmo com a recente liquidação, o Bitcoin está 54% abaixo de sua alta, contra os 85% que a Amazon era negociada em um período de tempo similar”.

Bitcoin and Amazon ‘bubbles’ comparison, 2015-2019

COmparação as “bolhas” Bitcoin e Amazon, 2015 a 2019. Cortesia da Messari através da @ceterispar1bus

Em um outro “tuíte”, a Ceteris Paribus argumenta que enquanto os dois ativos são marcadamente diferentes, ambos supostamente “eram negociados sobre pura especulação” em diferentes pontos de suas histórias.

Uma comparação dos dois revela que o breakout do Bitcoin após o inverno cripto tem sido “extremamente otimista” em comparação com o passado tumultuado da Amazon, com a Ceteris Paribus observando que a moeda está “muito mais à frente do que a maioria imaginava em dezembro de 2018”.

Perspectivas da indústria

Curiosamente, o veterano Peter Brandt comparou o provável destino das altcoins com as baixas da era pontocom, prevendo que a alta do Bitcoin não se estenderá ao setor de criptomoeda como um todo — ao contrário da histórica jornada no inverno de 2017. Ele observou que:

“Após o colapso tecnológico de 2001-02, as pontocoms com valor real explodiram. As ‘alt’ .coms faliram.”

Enquanto isso, o CEO da Blockstream, Adam Back – inventor do sistema de prova de trabalho (proof-of-work – PoW) hashcash mais tarde usado no algoritmo de mineração do Bitcoin – comparou favoravelmente a moeda com períodos anteriores de inovação.

“O Bitcoin chegou muito mais longe e muito mais rápido do que as pessoas esperavam”, disse ele. “Havia um ditado no início da era das pontocom de que o ‘tempo da internet’ e […] o tempo do Bitcoin […] parece estar se movendo ainda mais rápido”.

BitPreço é um marketplace que conecta várias exchanges, em um só lugar, buscando sempre o Melhor Preço para você comprar ou vender seus Bitcoins.

Com apenas um clique, você pode negociar com outras corretoras diretamente em nossa plataforma, poupando o tempo de cadastrar-se, enviar documentação, fazer depósitos, aguardar aprovação e gastar uma eternidade para comprar em diferentes lugares.

Acesse: bitPreço.com

Exchange Binance anunciou que completou a oitava queima do token Binance Coin

A importante exchange Binance anunciou que completou a oitava queima do token Binance Coin (BNB) e que pretende também queimar os tokens realocados para sua equipe, em anúncio publicado em 11 de julho.

De acordo com o anúncio, 808.888 BNB (equivalentes a mais de US$ 23,7 milhões no momento) da equipe da Binance foram queimados no evento. A exchange observa que a queima é parte do compromisso da empresa de queimar um total de 100 milhões de tokens do BNB e que a oferta da equipe equivale a 40% da oferta total.

No momento, o Binance Coin tem queda de 5% no dia e vale $29.37. Segundo dados do Coin360, a moeda tem capitalização de mercado no momento avaliada em US$ 4,1 bilhões, o que faz dele o sexto maior ativo cripto.

Binance Coin Seven-Day Price Chart. Source: Coin360

Gráfico do Binance Coin em 7 dias. Fonte: Coin360

Como o Cointelegraph noticiou no fim de junho, cerca de US$ 1,2 bilhão em BNB foram transferidos em 1,1 segundos com uma taxa de US$ 0,015 na Binance Chain. O CEO da Binance, Changpeng Zhao, comentou: “O futuro está aqui”.

Também em junho, a exchange Bitfinex anunciou a queima de seus tokens UNUS SED LEO, que verá a matriz da exchange iFinex canalizar sua receita bruta para comprar os tokens a preços de mercado para destruí-los.

Fonte: Cointelegraph

BitPreço é um marketplace que conecta várias exchanges, em um só lugar, buscando sempre o Melhor Preço para você comprar ou vender seus Bitcoins.

Com apenas um clique, você pode negociar com outras corretoras diretamente em nossa plataforma, poupando o tempo de cadastrar-se, enviar documentação, fazer depósitos, aguardar aprovação e gastar uma eternidade para comprar em diferentes lugares.

Acesse: bitPreço.com

DeVere Group disse que uma regulação positiva para as criptomoedas deve ser parte central do Reino Unido pós-Brexit

O CEO da gigante de consultoria financeira DeVere Group disse que uma regulação positiva para as criptomoedas deve ser parte central do Reino Unido pós-Brexit. Nigel Green fez esses comentários em uma entrevista à agência de notícias de fintech Verdict em 9 de julho.

A DeVere, que tem cerca de US$ 10 bilhões em ativos sob consultoria, está preocupada que o Reino Unido acabe em recessão no caso de um Brexit sem acordo, que os políticos prometeram que poderia acontecer em outubro.

“O crescente mercado de criptomoedas já proveu benefícios econômicos tangíveis para outras grandes economias”, disse Green.

“A Grã-Bretanha pós-Brexit estará em uma posição única para ir ainda mais longe e, ao adotá-lo, poderá reiniciar o setor de serviços financeiros do Reino Unido”.

Como o Cointelegraph relatou, o Reino Unido até agora não conseguiu criar um roteiro regulatório abrangente para a criptomoeda, favorecendo, ao contrário, uma abordagem de baixa que incluiu até idéias como a proibição de derivados cripto.

Entretanto, a incerteza não conseguiu acalmar o entusiasmo dos negócios, com uma empresa sediada em Londres lançando o primeiro título Bitcoin apenas neste mês.

Ao mesmo tempo, os dados revelam que os consumidores locais estão cada vez mais adotando o Bitcoin (BTC) e outros tokens, dada a ausência do tipo de situação legal de patchwork, em vigor nos EUA.

Para Green, uma saída da União Europeia também ajudaria Londres a preservar seu status de polo financeiro, livrando-a da burocracia e deixando os legisladores livres para adotar uma abordagem pró-cripto semelhante a da Suíça e do Japão.

“Criptomoedas – que são digitais, globais e sem fronteiras – são inquestionavelmente o futuro do dinheiro. Isso é percebido pela crescente quantidade de investimentos institucionais e de varejo no setor em expansão”, continuou ele.

“Enquanto outras jurisdições concentram-se no momento, o Reino Unido deve voltar suas atenções para o futuro para estar à frente do jogo.”

De fato, o Bitcoin parecia lucrar com a incerteza do Brexit no início deste ano, ganhando terreno à medida que mensagens confusas começaram a sair de Westminster.

Fonte: Cointelegraph

BitPreço é um marketplace que conecta várias exchanges, em um só lugar, buscando sempre o Melhor Preço para você comprar ou vender seus Bitcoins.

Com apenas um clique, você pode negociar com outras corretoras diretamente em nossa plataforma, poupando o tempo de cadastrar-se, enviar documentação, fazer depósitos, aguardar aprovação e gastar uma eternidade para comprar em diferentes lugares.

Fonte: Cointelegraph

Após crash na exchange Coinbase, Bitcoin cai cerca de US$ 1.400

O preço do Bitcoin (BTC) caiu cerca de de US$ 1.400 dentro de minutos depois de um problema na plataforma de criptomoedas  baseada nos Estados Unidos, Coinbase .

A Coinbase informou pela primeira vez que estava investigando o problema no qual sua API e website não estavam funcionando corretamente às 13:47 PDT em seu site de status . 

De acordo com o gráfico diário do preço do bitcoin na Coin360, o preço e a capitalização de mercado do bitcoin começaram a despencar por volta das 13h25 (PDT), poucos minutos antes do primeiro anúncio da Coinbase.

Bitcoin gráfico de preços de 24 horas. Fonte: Coin360

Às 2:13 da tarde, a Coinbase informou que havia identificado o problema e estava implementando a correção. Às 14h38, o problema foi relatado como resolvido. Um correspondente do Cointelegraph com uma conta da Coinbase verificada conrimou o status operacional do site. 

O problema de hoje segue um relatório de desempenho divulgado em 25 de junho e um outro problema em 24 de junho, ambos resolvidos dentro de uma hora após o relatório.

A queda acontece logo após a recuperação de hoje, na qual o bitcoin superou os preços de US$ 12.000 e US$ 13.000 em questão de horas.

No momento da escrita, o bitcoin parece estar se recuperando ligeiramente da queda, subindo 0,71% na última hora e ainda subindo 9,48% no dia, de acordo com dados da CoinMarketCap . O Bitcoin está atualmente sendo negociado a US$ 12.690.

Fonte: Cointelegraph

BitPreço é um marketplace que conecta várias exchanges, em um só lugar, buscando sempre o Melhor Preço para você comprar ou vender seus Bitcoins.

Com apenas um clique, você pode negociar com outras corretoras diretamente em nossa plataforma, poupando o tempo de cadastrar-se, enviar documentação, fazer depósitos, aguardar aprovação e gastar uma eternidade para comprar em diferentes lugares.

Acesse: bitPreço.com

Saiba mais sobre a Libra. Nova criptomoeda lançada pelo facebook

O Facebook tem aparecido nos noticiários com bastante frequência nos últimos anos – e geralmente por todos os motivos errados. O gigante das mídias sociais tem sido criticado por suas práticas de privacidade, sua postura aparentemente anti-consumidor e até mesmo uma aparente revolta de investidores que chegou a tal ponto que os acionistas votaram (embora simbolicamente) para remover Mark Zuckerberg do conselho de diretores.

o entanto, o anúncio mais recente da empresa de que está lançando uma criptomoeda parece estar finalmente mudando a tendência para o Facebook. A nova criptomoeda, apelidada de Libra, é um tipo stablecoin, embora funcione de maneira muito diferente de tokens tradicionais em blockchain. Além disso, o Facebook construiu uma blockchain própria para apoiar o Libra.

O Facebook pretende que a nova criptomoeda seja um substituto para o papel-moeda e até cartões de crédito, em muitos casos. O objetivo é criar um sistema de pagamento mais eficiente que os detentores possam usar imediatamente e diretamente de seus aplicativos. Isso inclui a transferência de dinheiro para amigos ou familiares (muito parecido com Venmo, mas sem muitas das restrições), pagando aos comerciantes pelos serviços e atuando como um substituto do dinheiro até mesmo entre os desbancarizados.

Reportado: Moeda Libra do Facebook: Reações Iniciais Mistas

Um dos maiores objetivos declarados da empresa é que o Libra funcione como moeda para trabalhadores migrantes, populações sem banco no mundo em desenvolvimento e muito mais. Ao criar um sistema simples que oferece fungibilidade semelhante ao dinheiro, o Libra pode ajudar as pessoas a manter seus fundos seguros e acessíveis, mesmo sem os bancos.

Embora definitivamente pareça promissor, há perguntas sobre exatamente como o Libra funcionará, assim como quem supervisionará sua gestão. No entanto, especialistas do setor e observadores têm saudado isso como um desenvolvimento positivo para um setor de nicho que precisa urgentemente de um apelo popular.

O que é Libra?

De muitas maneiras, Libra é semelhante a outros criptomoedas e especialmente stablecoins. Ele é construído em uma blockchain nativa e apoiado por uma reserva de várias moedas, com o objetivo de mitigar o impacto da volatilidade dos preços. Por outro lado, a nova criptomoeda é diferente o suficiente de outros criptoativos e merece um olhar mais atento, especialmente agora que a equipe lançou seu testnet e seu white paper.

Segundo a liderança do projeto, a ideia do Libra é operar mais como dinheiro digital do que a função especulativa tradicional que a maioria das criptomoedas serve. Para este fim, o Libra é projetado para ser mais fácil de transacionar e oferecer taxa de transferência mais rápida junto com tempos de validação mais rápidos. Apesar da semelhança com stablecoins ‘tradicionais’ o Libra é uma alternativa que é fundamental e tecnicamente diferente – muito diferente, alguns acreditam.

Libra se desvia do caminho já trilhado

Primeiro, Libra é uma blockchain sem os blocos ou as correntes. Enquanto o blockchain de Libra é tecnicamente estruturado como muitos outros, ele funciona de maneira bem diferente, contando com validadores com acesso permitido ao invés de nós na cadeia. O white paper em si declara: “Não há conceito de blocos de transações no histórico do livro razão “, com dados atribuídos a validadores sequencialmente (por número) em vez de em grupos.

Em suma, em vez de operar como um livro tradicional distribuído (em clusters de dados), o blockchain de Libra usa uma única estrutura de dados que registra todas as transações e estados ao longo do tempo. É importante notar também que atualmente, a rede de validação é composta por 27 empresas – incluindo grandes nomes como Visa, MasterCard, PayPal, eBay, Uber e Vodafone – que prometeram US$ 10 milhões para o desenvolvimento de Libra, e a fundação planeja ter até 100 validadores no total.

Reportado: WSJ: Projeto de Criptomoeda do Facebook consegue investimento de US$ 10 milhões da Visa, Mastercard, Paypal, Uber

O Libra é baseado em uma nova linguagem de programação chamada Move, que eventualmente será usada para contratos inteligentes e, portanto, aplicativos completos no blockchain de Libra. Este é um procedimento mais complexo do que o método de fork padrão usado pela maioria dos blockchains, já que requer um abordagem de base. No entanto, devido aos objetivos e à complexidade técnica do Libra, trabalhar em uma estrutura proprietária facilita o desenvolvimento futuro.

Devido a essas reviravoltas únicas na arquitetura tradicional do blockchain, alguns especialistas argumentam que o Libra não é um blockchain. De acordo com o diretor de tecnologia da SilaMoney, Alexander Lipton, por exemplo:

“Libra NÃO é uma blockchain no sentido tradicional, já que falta a maioria, se não todos os atributos necessários; tem que ser aberto, público, resistente à censura, imutável, neutro, etc., o que o Libra não é, baseado no anuncio oficial ”.

Para usar o armazenamento e a largura de banda, será necessário pagar uma taxa fixa ao Facebook – ou à Associação Libra. Espera-se que a taxa, juntamente com a cesta de ativos mantida na Reserva de Libra, seja suficiente para cobrir as despesas operacionais do Libra, bem como para distribuir dividendos aos detentores. Embora alguns tenham argumentado que esse modelo é inviável, outros acreditam que mesmo o interesse sobre os fundos de reserva poderia ser suficiente para manter os investidores recebendo dividendos e cobrir despesas operacionais.

Outros notaram que, não importa como seja estruturado, Libra ainda ganhará dividendos. De acordo com Alex Frenkel, vice-presidente de gerenciamento de produtos do Kin Ecosystem:

“O white paper parece indicar que o Facebook não terá uma parte nas transações, mas isso não significa que eles não possam lucrar substancialmente. Seu foco nas remessas internacionais e semelhanças com as estruturas bancárias modernas mostram que a Associação Libra poderia ganhar grandes dividendos sobre os juros “.

Além disso, o Libra promete algumas especificações técnicas intrigantes. O blockchain usará um método de consenso de tolerância a falhas bizantinas (BFT), que ajuda a agilizar as transações impondo limites de verificação mais baixos e tempos de validação mais rápidos. Também torna muito mais resistente a atores de maliciosos. 

Além disso, a natureza de acesso limitado e permitido da rede reduz a carga geral de gerenciamento de nós. Embora o produto resultante seja rápido – com uma estimativa de 1.000 transações por segundo – os compromissos feitos para chegar lá são suficientes para que os maiores defensores do blockchain se queixem. O guru da indústria Andreas Antonopolous, por exemplo, disse:

“O que o Facebook, ou qualquer empresa como o Facebook, está propondo não é uma criptomoeda. Não possui nenhuma das características fundamentais da criptomoeda. Não fica nos cinco pilares de um blockchain aberto. Estes são abertos, públicos, neutros, resistentes à censura e sem fronteiras. O Facebook deixou a verdadeira descentralização pelo caminho em troca de um apelo mais amplo da indústria ”.

A questão da centralização pesa sobre muitos dos críticos da nova criptomoeda. Por um lado, o objetivo do blockchain é remover a necessidade de controle central e fornecer um processo de transação mais transparente. Como nota o co-fundador da Decred, Jake Yocom-Piatt, “Libra vai contra a base ideológica central da criptomoeda – não é descentralizada. O Facebook já ganhou reputação por práticas de privacidade questionáveis ​​”.

O presidente e fundador da Saga Foundation, Ido Sadeh Man, acrescentou que, “Se o controle sobre a criptomoeda permanecer nas mãos não selecionadas do Facebook e de seus parceiros comerciais, isso pode transformar o sonho em um pesadelo para todos nós”. .

Por outro lado, Antoni Trenchev, co-fundador e sócio-gerente da Nexo, compartilhou com a Cointelegraph a opinião mais popular entre os consumidores:

“Acreditamos que o conceito de Libra de volatilidade mínima reduzirá os custos de câmbio (FX) e facilitará ainda mais as capacidades de negociação transfronteiriça e inclusão social. Libra trará amplo apoio institucional financeiro e encorajará a adoção em massa das criptomoedas em uma variedade de atividades, notadamente em comércio eletrônico, investimentos, interações de mídia social, economia compartilhada e além. ”

Comunidade cripto mostra otimismo cauteloso

Embora os novos participantes do mercado geralmente sejam vistos como rivais, a rede de testes de Libra e o anúncio de lançamento foram recebidos com entusiasmo geral da comunidade de criptomoedas mais ampla. Apesar da pressão adicional de um novo grande player no setor, o anúncio é visto como um passo importante em direção à aceitação geral dos criptoativos. O fundador e CEO da Tron , Justin Sun, disse ao Cointelegraph:

“Estou animado em ver o Facebook entrar no espaço blockchain com seu projeto de criptomoeda, o Libra. Assim como JP Morgan e IBM, algumas das maiores empresas do mundo estão começando a reconhecer a promessa das criptomoedas e ver seu potencial para mudar a maneira como os consumidores e as empresas interagem globalmente ”.

Mesmo assim, essas declarações otimistas vêm com algumas reservas. O histórico de privacidade do Facebook ainda é uma preocupação para alguns observadores, e até mesmo o Comitê Bancário do Senado dos Estados Unidos organizou uma audiência para discutir o impacto potencial do Libra, bem como preocupações regulatórias. Ecoando essas preocupações de alguma forma, Sun também reconheceu que “há, obviamente, muitas questões pendentes: regulamentação, interoperabilidade e abertura, para citar apenas algumas”.

Reportado: Pesquisa Binance: Libra do Facebook poderia impulsionar um volume adicional  no mercado de criptomoedas

O fundador e CEO da Wanchain Foundation, Jack Lu, disse ao Cointelegraph:

“Este é um passo verdadeiramente importante e monumental para o blockchain e o setor de criptomoedas. Gradualmente, o criptoativo do Facebook provavelmente se tornará cada vez mais regulada, caso contrário, os governos provavelmente começarão a censurar os participantes da rede (que são investidores credenciados e corporações multinacionais) ”.

Uma das maiores vantagens que o Facebook terá quando lançar totalmente o Libra é sua enorme base de usuários. Sua capacidade de mercado para um público cativo poderia ajudar a impulsionar os números de adoção. Em comentários Cointelegraph, o fundador e CEO da Binance, Changpeng Zhao declarou:

“O Facebook provavelmente tem cem vezes mais usuários do que a indústria de criptomoeda combinada hoje. O projeto do Facebook vai educar muita gente sobre as criptomoedas. Independentemente das críticas direcionadas à empresa, acredito que isso seja bom para a indústria no longo prazo ”.

Vamos esperar e ver

Por enquanto, a rede de testes do Libra é o primeiro vislumbre real da indústria sobre a criptomoeda. Alguns já estão comparando Libra com outras criptomoedas e permanecem céticos. Para muitos, a natureza centralizada do Libra e a falta de transparência pelo qual o Facebook é geralmente conhecido pode torná-la uma ferramenta perigosa. Eles vêem uma regulamentação cada vez maior, especialmente porque os ativos que sustentam o preço da Libra são controlados por uma entidade legal centralizada, facilitando a cooptação do sistema. 

Outros vêem essa diferença como positiva. Xavier Rashotsky, diretor de projetos especiais da blockchain Salt, observa que “podemos ter certeza de que o Libra terá um perfil razoavelmente diferente do que os fundamentos inflacionários e economicamente voláteis de um stablecoin apoiado pelo USD. O Libra competirá na industria como um produto novo, inovador e substituível, implantado em fóruns comprovados e adotados. ”

Independentemente disso, a criação do Libra do Facebook continua sendo uma ocasião potencialmente importante para a comunidade de criptomoedas. O novo criptoativo já conta com o apoio de muitos atores do setor e pode ser um grande passo na direção certa para uma indústria que busca a legitimidade do mainstream. Embora seja improvável que ele cumpra a meta de uma criptomoeda verdadeiramente descentralizada, Libra pode ser um marco na industria cripto/blockchain, tornando-a uma tecnologia amplamente aceita

Fonte: Cointelegraph

BitPreço é um marketplace que conecta várias exchanges, em um só lugar, buscando sempre o Melhor Preço para você comprar ou vender seus Bitcoins.

Com apenas um clique, você pode negociar com outras corretoras diretamente em nossa plataforma, poupando o tempo de cadastrar-se, enviar documentação, fazer depósitos, aguardar aprovação e gastar uma eternidade para comprar em diferentes lugares.

Acesse: bitPreço.com



O que é uma Hardwallet?

Uma carteira de hardware,também conhecidas como carteiras físicas ou hardwallets, é um dispositivo físico eletrônico, desenvolvido com o único propósito de guarda e proteger seus bitcoins.

A principal vantagem na segurança de seus bitcoins, é que a carteira de hardware deve estar conectada ao computador, telefone ou tablet antes que os bitcoins possam ser gastos.

Carteiras de hardware são uma boa escolha se você busca segurança e um armazenamento Bitcoin prático e confiável.

As carteiras Bitcoin de hardware mantêm as chaves privadas separadas dos dispositivos vulneráveis conectados à internet.

Suas chaves privadas são mantidas em um ambiente offline seguro na carteira de hardware, totalmente protegidas mesmo se o dispositivo estiver conectado a um computador infestado de malwares.

Como os bitcoins são digitais, cibercriminosos poderiam, potencialmente, acessar a “carteira de software” do seu computador e roubá-los, acessando sua chave privada.

Gerar e armazenar chaves privadas offline usando uma carteira de hardware garante que os hackers não tenham nenhuma maneira de acessar seus bitcoins.

Hackers teriam que roubar a carteira de hardware em si, mas mesmo assim, ela pode ser protegida com um código PIN.

Caso a sua carteira de hardware ser roubada, perdida ou danificada. Não se preocupe. Contanto que você crie um código de backup secreto, você sempre pode recuperar seus bitcoins.

Fonte: buybitcoinworldwide

BitPreço é um marketplace que conecta várias exchanges, em um só lugar, buscando sempre o Melhor Preço para você comprar ou vender seus Bitcoins.

Com apenas um clique, você pode negociar com outras corretoras diretamente em nossa plataforma, poupando o tempo de cadastrar-se, enviar documentação, fazer depósitos, aguardar aprovação e gastar uma eternidade para comprar em diferentes lugares.

Acesse: bitPreço.comO que é uma Hardwallet?Acesse: bitPreço.com

Binance anuncia que vai deixar de servir a traders norte-americanos em sua plataforma dedicada dos EUA

A grande exchange cripto Binance anunciou em 14 de junho que atualizou seus termos de uso, que inclui, notavelmente, uma restrição de serviços a traders individuais e corporativos com sede nos Estados Unidos. A restrição segue as notícias de ontem de que a empresa está lançando uma plataforma fiduciário-para-cripto separada e totalmente regulamentada para o mercado dos EUA.

O anúncio de hoje fornece uma linha do tempo para os novos termos entrarem em vigor, especificando que:

“Após 90 dias, com vigência em 12/09/2019 [12 de setembro de 2019], os usuários que não estiverem em conformidade com os Termos de Uso da Binance continuarão a ter acesso a suas carteiras e fundos, mas não poderão mais negociar ou depositar no Binance.com.

Embora o uso de uma rede privada virtual possa ostensivamente permitir que os usuários dos EUA contornem as novas restrições, as retiradas para usuários não verificados permanecem limitadas a até 2 Bitcoins (BTC) por 24 horas – no valor de US$ 16.482 no momento desta publicação. Somas acima desse limite exigirão que os usuários forneçam evidências de que estão em conformidade com os Termos de Uso da plataforma.

Em um tuíte publicado na quinta-feira, o CEO da Binance, Changpeng Zhao (CZ), falou sobre a evolução da estrutura global da nova exchange:

“Alguns incômodos de curto prazo podem ser necessárias para ganhos no longo prazo. E nós sempre trabalhamos duro para transformar cada incômodo de curto prazo em um ganho de longo prazo.”

No início deste mês, foi relatado que a exchange descentralizada (DEX) desenvolvido pela Binance usará o bloqueio geográfico para restringir o acesso ao site a usuários em 29 países, incluindo os EUA.

Como o Cointelegraph informou anteriormente, CZ revelou em setembro de 2018 que a empresa pretende lançar de cinco a dez exchanges cripto por fiduciário – duas por continente – dentro de um ano, sem especificar os locais exatos.

Até o momento, a empresa lançou plataformas fiduciário-cripto em Uganda, Singapura e Jersey com suporte para uma gama limitada de criptomoedas.

Conforme relatado ontem, a Binance está estabelecendo sua plataforma nos EUA em parceria com a BAM Trading Services, que é aprovada pela Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN).

Em junho, a Binance revelou que emitiria suas próprias stablecoins atreladas a diferentes moedas fiduciárias, com exceção do dólar americano.

No setor de cripto mais amplo, o Huobi Group – operador da importante exchange cripto global Huobi – lançou uma plataforma de negociação de parceiros estratégicos com base nos EUA no ano passado, inicialmente chamada HBUS, mas posteriormente renomeada para Huobi.com.

Fonte: Cointelegraph

BitPreço é um marketplace que conecta várias exchanges, em um só lugar, buscando sempre o Melhor Preço para você comprar ou vender seus Bitcoins.

Com apenas um clique, você pode negociar com outras corretoras diretamente em nossa plataforma, poupando o tempo de cadastrar-se, enviar documentação, fazer depósitos, aguardar aprovação e gastar uma eternidade para comprar em diferentes lugares.

Acesse: bitPreço.com